Mais filmes e leituras

Bom, depois de saber que Portugal é o país onde a internet é mais cara (5 vezes mais) e que o preço das chamadas de rede fixa são um roubo, o melhor mesmo é ver filmes e ler bons livros em vez de ouvir o departamento de comunicação da PT a dizer que o estudo que revela esses dados não é válido...estranho como explica então o senhor quando é confrontado com as facturas de comunicações espanholas com as facturas portuguesas????

Isto de um primo Alzheimer lhe fazer visitas recorrentes tem de acabar...adiante...

E porque tristezas não pagam dívidas nem nos dá cultura, o melhor mesmo é de falar de duas obras fenomenais, uma antiga e outra recente….


Comecemos pela antiga; um filme

Indochine de Régis Wargnier com Caterine Deneuve e Vicente Pérez, vencedor do Óscar para melhor filme estrangeiro em 1993.




Aqui vai a sinopse:

Catherine Deneuve é Eliane Devries, a poderosa dona de uma fazenda produtora de borracha. Transita com altivez e charme na alta sociedade local e também na decadente aristocracia francesa, quase alheia ao processo de insurreição que está prestes a dominar a Indochina. Ela acaba por se apaixonar por Jean-Baptiste, um oficial da marinha francesa (Vincent Pérez). O problema é que sua jovem filha Camille, a princesa adoptada por ela quando da morte de seus pais, se apaixona pelo mesmo homem.

Eliane usa de sua influência para transferir o oficial para as ilhas Tonkim, afastando-o da filha. Mas, certamente, subestimou a força do amor de Camille, que abre mão de todo o conforto para partir ao encontro do homem que ama. Durante sua jornada e fuga, Wargnier descortina uma Indochina maravilhosamente bela, com seus litorais recortados e repletos de ilhotas que criam um verdadeiro labirinto no mar; com suas montanhas e paisagens fantásticas. E também vai mostrando a dura realidade vivida pelos indochineses, que preparam uma revolução.
Diante disso Camille acaba negando a cultura francesa que lhe serviu de berço para também se tornar uma revolucionária.

Agora a obra mais recente; um livro, Um longo dia de noivado do francês Sébastien Japrisot, mais uma vez um pouco da história já a seguir...:


Numa noite de Janeiro de 1917, cinco soldados condenados à morte em conselho de guerra são lançados de mãos amarradas atrás das costas, diante das trincheiras inimigas. O mais novo não tem ainda 20 anos e deixa atrás de si uma jovem noiva e um amor interrompido. Chegada a paz, Mathilde quer saber a verdade sobre esta ignomínia e descobrir o que realmente aconteceu àquele a quem continuará ligada pelos laços de um longo trágico noivado.

Estas duas propostas bem francesas irão certamente encher as medidas de quem aprecia o género francês na sétima arte e de um livro que deu origem a mais um filme do realizador Jean-Pierre Jeunet, realizador do tão famoso “Amélie”

Este post é totalmente dedicado à nossa Abelhinha e ela sabe bem porquê ...

Divirtam-se !

23 comentários:

Abelhinha disse...

Muito Obrigada Mocho Lindo!

Duas sugestões fantásticas, mas eu sou suspeita!

São duas referências da "minha vida".

Do Indochina vou lembrar para sempre algo que a Mãe com a dor da perda do seu amor narra: "Eles amavam como se ama pela primeira vez e eu sabia que nada os deteria". A essencia deste grande filme de paisagens maravilhosas é esta.

Do Longo Domingo de Noivado, recordarei as lágrimas q tentei conter mas que saltavam compulssivamente dos meus olhos de emoção.

Mocho Adoro-te!

CP disse...

Desconheço totalmente o livro, mas o filme é de facto muito bom.

Buddha Breezer disse...

Na verdade duas escolhas de ouro

Páginas escondidas disse...

Olá é a primeira vez que passo pelo teu cantinho...
Adorei as dicas, o livro parece-me muito bem!!

Lumife disse...

Óptimas sugestões. Já te linkei para não me passar daqui vir. Abraço.

Mocho Falante disse...

Vamos lá amigos, quem ainda não vi, faça o favor de arranjar de ver esta obra magnifica com a bela Caterine Deneuve e quem não tem o livro vá até ao Carrefour que estão em promoção, não vai haver desculpas para perder estas dusa boas sugestões

Tenho dito

'Thought & Humor' disse...

We work like a horse.
We eat like a pig.
We like to play chicken.
You can get someone's goat.
We can be as slippery as a snake.
We get dog tired.
We can be as quiet as a mouse.
We can be as quick as a cat.
Some of us are as strong as an ox.
People try to buffalo others.
Some are as ugly as a toad.
We can be as gentle as a lamb.
Sometimes we are as happy as a lark.
Some of us drink like a fish.
We can be as proud as a peacock.
A few of us are as hairy as a gorilla.
You can get a frog in your throat.
We can be a lone wolf.
But I'm having a whale of a time!

You have a riveting web log
and undoubtedly must have
atypical & quiescent potential
for your intended readership.
May I suggest that you do
everything in your power to
honor your encyclopedic/omniscient
Designer/Architect as well
as your revering audience.

Please remember to never
restrict anyone's opportunities
for ascertaining uninterrupted
existence for their quintessence.

There is a time for everything,
a season for every activity
under heaven. A time to be
born and a time to die. A
time to plant and a time to
harvest. A time to kill and
a time to heal. A time to
tear down and a time to
rebuild. A time to cry and
a time to laugh. A time to
grieve and a time to dance.
A time to scatter stones
and a time to gather stones.
A time to embrace and a
time to turn away. A time to
search and a time to lose. A
time to keep and a time to
throw away. A time to tear
and a time to mend. A time
to be quiet and a time to
speak up. A time to love
and a time to hate. A time
for war and a time for peace.

Best wishes for continued ascendancy,
Howdy
Editor
http://ilovehowdy.blogspot.com/

P.S. One thing of which I am sure is
that the common culture of my youth
is gone for good. It was hollowed out
by the rise of ethnic "identity politics,"
then splintered beyond hope of repair
by the emergence of the web-based
technologies that so maximized and
facilitated cultural choice as to make
the broad-based offerings of the old
mass media look bland and unchallenging
by comparison."

'Thought & Humor' by Howdy
http://ilovehowdy.blogspot.com/
CyberHumor, CyberThought
CyberRiddles for your divertissement!!!

Caracolinha disse...

Amigo, não conheço nenhum ... mas fica a sugestão ...

E esta música .... meu Deus, esta voz, parece que nos faz flutuar ... só aptece fechar os olhos e pensar em coisas lindas... obrigada por me fazeres sonhar logo de manhã ... mesmo que tenha sido de olhos abertos !!!!

Grande Kate Bush (pena o apelido, mas ninguém pode ser perfeito...)

Bába ... grande comentário no meu blog heim ????

Caracolinha disse...

Olha, e não é que fiz acabei por fazer o comentário 8 ????

E sem batota, como diz a Vespinha ...

~:o)

Leonoretta disse...

produções francesas? então é bom. americanas é que, às vezes, ou na maior parte das vezes... bom!
um post diferente. gostei.

abraço da leonor

Maria, la portuguesa... disse...

Não vi nem li, mas vou fazer ambas as coisas.
De preços de Internet em Espanha entendo eu. Ligação ADSL, 24 horas, e todas as chamadas da rede fixa gratuitas 24/euros por mês. Também há um operador a 18 euros, mas esse não experimentei. O que faz haver muita concorrência! E estão ( em Espanha) todos os dias a telefonar-nos prás empresas a oferecer melhor tarifário! Hoje, mesmo, telefonaram-me de um operador - wanadoo- a oferecer-me melhores preços!

Bastet disse...

:) e a verdade é que o computador nos tira muitas vezes muitas horas de boas leituras e de bons filmes!

guevara disse...

Ai as coisas bem francesas...

tiram-me da realidade e fazem flutuar!

:)

requiescatinpacem disse...

Olha Lá......... e já viste o "Garganta Funda"?? ahahahahahah

Beijo na Boca da abelhinha!!

Mocho Falante disse...

Ora amigo quem é que não viu??? é um clássico!!!!

Mocho Falante disse...

Aelhinha estás cheia de sorte hein??

Abelhinha disse...

Estou cheia de sorte Mocho?
Sorte é o que estou a precisar... vende-se em frascos?

Não tomei as gotas... dá cá Bucagel

Dilbert disse...

Oi Mocho,
Pelos vistos eu ando mesmo a leste... nem vi o filme nem li o livro... pelo menos este último talvez resolva já no próximo fds no carrefour...
Obrigado pelas dicas... já agora deixaste-me curioso... vou dar um salto até ao blog da tua amiga abelhinha.
Um abração e até já...

Mocho Falante disse...

Fazes bem Dilbert, é uma vigem bem simpática....

wind disse...

Obrigada pelas dicas:)

Mocho Falante disse...

Abelhinha não precisas de pedir já sabes onde se encontra o tubo do Bucagel, serve-te à vontade

LOLÃO

vague disse...

Ele não explica, Mocho - limita-se a desmentir e é uma tristeza e uma sensação de roubo constante às nosass carteiras, saber q temos um dos menores poderes de compra da Europa e ironicam/ temos tb. o preço doa carros dos + caros da Europa, além do custo da internet e das chamadas telefónicas. E Portugal o país c/ maior sinistralidade rodoviária. E mais alcoolizados apanhados na estrada. Enfim, estamos no top 10, o q é revitalizante p/ o ego colectivo português.
A Alzheimer tem q se lhe diga , a m/ avó é utente e é o cabo dos trabalhos.
Uma das minhas actrizes preferidas é a magnífica Catherine Deneuve, a par c/ a metamorfoseana Isabelle Hupert, fabulosa.
Vou tomar nota do filme de q falas. Obrigada :)
Qto ao livro, estava a achar a rapariga da capa parecida c/ a Amélie. Está tudo explicado ag 8)

Rita, a desterrada! disse...

Amei o longo domingo de noivado...muito muito bonito!

Quanto a quem perguntava de a sorte se vendia em frascos (bem sei que ja vou atrasada mas mesmo assim, um dica importante e sempre de se partilhar)...ha uns frasquinhos girissimos que dao imensa sorte - especialmente a quem os vende - que na etiqueta diz BELUGA.
Nao falha!

Blog Widget by LinkWithin