Husky Siberiano - Um cão de belo porte que nunca sai de moda

A origem do Husky Siberiano é bastante remota sendo conhecido na Sibéria há quase 2.000 anos, onde foi desenvolvido pelos Chukchi com o objectivo de usá-lo para puxar trenós com pequenas cargas, por longas distâncias, com pouca comida e nas condições de tempo mais rigorosas, com temperaturas que chegam facilmente à - 60º C.

Em 1909 os primeiros Huskies partiram da Sibéria para o Alaska de onde começaram a conquistar a simpatia do mundo todo.

Em 1925 ganharam o reconhecimento mundial ao ajudar a salvar a população de uma aldeia no Alaska que, assolada por uma epidemia, não poderia receber medicamentos por que tempestades de neve impediam o pouso dos aviões. Na ocasião, mais de 150 animais de várias raças de cães puxadores de trenó foram mobilizadas para fazer chegar os medicamentos percorrendo uma distância de 1054 quilómetros em 5 dias e meio, mas o trajecto mais complicado e difícil coube aos Huskies, liderados por Togo e Balto.

Até hoje, em comemoração ao feito dos cães é realizada uma famosa corrida (Iditarod Trail) até a cidade de Anchorage, salva pelos cães.

Usado como cão de tracção, carregava cargas até 20 kg no dorso, no trabalho com os esquimós. Aliás HUSKY significa homem forte.

A raça foi reconhecida pelo AKC em 1930.

Mas a popularidade da raça trouxe graves consequências para os próprios cães, uma vez que, infelizmente, muitas pessoas acabam adquirindo um filhote de Husky por apaixonarem-se apenas pelos seus "lindos olhos"... e por não conhecerem as necessidades da raça acabam por aboandonar os cães.

Esta raça é muito amável para com os diversos membros da família, aos quais se sentiem muito unidos.

Apesar de aprenderem com muita facilidade, são muito teimosos, por isso aconselho futuros donos a deixarem bem claro o que pretendem e quem manda, sem nunca desleixar.

São cães bastante carinhosos e afáveis, para além de óptimos companheiros para as crianças.

Um pormenor curioso é o não saber ladrar como outras raças caninas, daí o nosso instinto de guarda não ser muito acentuado.
Sendo cães bastante sociáveis, respeitamos os nossos companheiros de matilha, até o gato da casa.

É um cão que durante algum tempo esteve muito na moda, mas devido às suas exigências de atenção muito fácilmente caiu em "desuso", havendo assim centenas deles aabandonados à sua sorte.´

São de facto uns cães diferentes, belos e de uma doçura sem lmites.

2 comentários:

Raisa Husky disse...

Adorei seu texto sobre os huskies. Concordo com tudo, menos que somos teimosos! Não sou teimosa, não sou e não sou! Ponto final!
Brincadeirinha... tá? ;)
Raisa

girassol disse...

Olá Mocho,
que giro, não tinha ideia.
Sempre que me cruzo com cães destes cá pelo nosso burgo de clima temperado com dias a dar para o quentinho acho uma violência...agora ao ler este teu texto ( muito didáctico!)apercebo-me de que a violência é ainda maior do que imaginava.
bj

Blog Widget by LinkWithin