Glastonbury Returns


E como o prometido é devido e sob o risco de sofrer acusações de escrever um post demasiado grande, aqui vai o meu relato sobre a fantástica Abadia de Glastonbury.

Godofredo de Monmouth dissera que Arthur foi levado mortalmente ferido, para a ilha de Avalon. E desde o momento em que os ossos de Arthur teriam sido encontrados em Glastonbury, junto com a cruz funerária que tinha o seu nome, esta localidade tornou-se para sempre Avalon.
O maior mistério de Glastonbury é provar se o rei Arthur está ou não está enterrado na antiga abadia. Apesar de frades afirmarem ter encontrado os restos mortais do rei e de sua esposa, Guinevere em 1190, existem ainda muitas dúvidas quanto à veracidade da história. A sepultura, no chão da abadia, foi descoberta depois de o segredo do local ter sido revelado por um trovador galês ao rei Henrique II. No entanto para os habitantes de Glostunbury, a certeza de que o Rei Arthur lá se encontra é inabalável.

DSC00192

Giraldus Cambrensis, um galês de ascendência parcialmente normanda, escreveu entre 1193 e 1199, a obra De Principis Instructione, onde relata que Arthur teria sido um benfeitor da abadia e que teria sido enterrado nela, já que seu corpo fora encontrado em 1190.

Jazia entre duas pirâmides de pedra que marcavam os locais de outros túmulos, a 5 metros de profundidade, envolvidos num tronco de árvore oco. Do lado de baixo do tronco que servia de caixão, havia uma pedra e abaixo dela uma cruz de chumbo na qual estavam gravadas as seguintes palavras em latim:

"Aqui jaz enterrado o renomado rei Arthur com Guinevere, sua segunda esposa, na ilha de Avalon".
Durante o reinado de Henrique II (pai de Ricardo Coração de Leão) surgiram rumores que na região oeste da Britânia, na cidade de Glastonbury estaria o tumulo de Arthur, sendo, portanto, a lendária Ilha de Avalon, e que o túmulo situava-se num local entre duas coluna, no cemitério da Abadia de Glastonbury quase cercada de pântanos e lagoas, tornando-se uma liha nos dias de chuva.

Por ordem de Hnrique II, os monges de Glastonbury iniciaram a busca do túmulo. Pouco ou nada se conseguiu descobrir, acabando por haver um incêndio na Abadia em 1184, que a destruiu quase por completo. Mas seis anos mais tarde, quando Henrique II já havia morrido, foi encontrada um túmulo com um esqueleto e uma mecha de cabelo louro e que tinha junto uma placa com a seguinte inscrição: Aqui jaz o ilustre rei na ilha de Avalon
100 Anos mais tarde o monge Adam de Domerham, escreve que retiraram os restos mortais do Rei e transladaram-no para a Grande Igreja num túmulo magnificamente esculpido, o corpo de Arthur foi colocado na cabeceira do tumulo e a rainha a seus pés e permanecem lá até aos dias de hoje.
DSC00182
As marcas da localização do segundo túmulo foram descobertas em 1931. A sepultura, assim como o resto da abadia, que havia sido destruída durante a reforma, no séc. XVI. Os esqueletos atribuídos a Arthur e Guinevere nunca mais foram recuperados.

Existe muita discordância sobre a autenticidade do túmulo de Arthur. Argumenta-se, que uma mecha de cabelo humano não poderá resistir a 600 anos; por isso, é possível que o cabelo louro descrito pelo monge, não tenha existido. Além disso, a cruz indicativa que foi encontrada assinalando o local da sepultura, também perdida, é hoje em dia, considerada como uma criação dos monges de Glastonbury, a fim de dar crédito à sua descoberta, e desta forma, obter uma glória maior para sua abadia.
DSC00202

Até pode ser lenda, mas na verdade, os habitantes de Glastonbury, mantêm viva uma história que recusam acreditar não ser verdade. Eu quis acreditar naquela bela verdade, de uma ilha de encanto, num local de lendas de dragões, poções mágicas, brumas, mistérios e muito amor
Awen!

30 comentários:

Natalie Afonseca disse...

Olá querido mocho!!
É sempre bom ter comentarios (prefiro dizer que são palavras amigas) teus lá no meu cantinho!
Muito interessante este teu post!! Bom partilhares um pouco da cultura com os outros!! :)
Fotos bonitas, hein?
Um beijinho para ti!!
:)*

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

obrigada por partilhares este pequeno paraiso ....beijinho

Ahraht disse...

As fotos estão excelentes (desculpa o mau feitio mas aquela data encarnada...)de resto só posso dizer que esta história que aqui contas é divina...Aisling, diria eu.

Um abraço

Cristina disse...

Olá mochito,
As imagens ficaram muito lindas, e gostei de ler sobre a história e a lenda...
As férias foram boas, estou a ver
:)
beijinhuu

Betty Branco Martins disse...

Olá Mocho

Bela introdução e com fotos magnificas

PARABÉNS!!!

Um beijo

Isabel Magalhães disse...

Querido Mocho,

amanhã volto para dar toda a atenção que este post merece.

bj. I.

Pitucha disse...

Bonitas fotos, música linda, palavras doces. Que mais pode um visitante querer?
Parabéns Mocho.

relampago disse...

eu conheço...e faz-me bem este "regresso virtual"....mt bem descrito.


b.e.i.j.o.


(isabel mf/Piano)

lobices disse...

..."invejo-te" por já teres visto o meu "sonho"...
...o meu sonho é visitar Avalon
...obrigado por partilhares a tua visão
...um abraço

Isabel-F. disse...

...desconhecia...

adorei ter ficado a saber...adoei ler..adorei as imagens...


parabéns pelo Post.

Bjs

A .Carlos disse...

Olá Amigo,
Entre a Verdade e a Lenda, por onde ficará a realidade?
Não sei se tudo é Lenda, ou se de facto tudo existiu, mas não me importa muito.
O que me importa, é que eu que adoro "contos e lendas", "voei" nas asas da tua narrativa para as Terras de Avalon.
Excepcional!!!!
:)
Abraços

objectiva3 disse...

Olá!


Lenda será sempre lenda...

bj
:)

Bastet disse...

É uma lenda que continua a mover muita gente e a encher o imaginário de quase todos. Histórias de druídas e sacerdotisas... quem não gosta? E ao som desta belíssima música então qualquer lenda se torna real... Um beijo.

wind disse...

Adorei ler este post. Sempre tive paixão por esta história:) As fotos estão lindas! beijos

A.J.Faria disse...

Olá, Mocho!
Gostei de saber um pouco mais sobre a tua viagem!
As imagens são impecáveis, e claro, o relato que fizeste muito bem elaborado.
Um grande abraço,

Vespinha disse...

menino, adorei a lenda e as fotos, mas não dá para tirar a data??

Depois quero ver o resto das fotos!!!!

Babinho godjo gordão!!

Maria disse...

Adorei tudo, e apeteceu-me sair daqui e viajar.
Bom dia

Isabel-F. disse...

...passei...não tens Post novo...aproveito e desejo-te um bfds

bjs

Eva Shanti disse...

Meu querido Mocho,

Os teus 2 últimos posts tiveram direito a impressão, para ler com calma e tranquilidade.

Fi-lo ontem antes de me deitar. Que posso eu dizer? Estive em Glastonbury há 13 anos e ainda não tive oportunidade de lá voltar.

Li os teus posts e deixei-me levar pela magia do lugar, pelas histórias dos cavaleiros, do Rei Artur e da Sua Rainha, do mistério de Avalon, da bruma inglesa...

Deitei-me a sonhar com outro mundo!

Bjs

Parrot disse...

Meu caro Mocho,

Só passei de "fugida" para te desejar um bom fim-de-semana.

Abraço

Meia Lua disse...

Eu acredito! acredito!!!!
Na magia, nas histórias antigas, nas lendas, em tudo, tudo o que pode nos transportar para um mundo encantado... que venha o brilho para as nossas vidas, a imaginação de um tempo distante... assim, como as crianças, transporto-me para lá.... :)

Cristina disse...

e ficou lindo, o post:))

obrigada por nos transportares à magias das lendas:)

beijinho e bom fim de semana

Caracolinha disse...

Meu querido ... já sabes que cá tenho aparecido né ... ?? mas deixa dizer-te que a primeira foto deste post me diexou de "cara à banda" ... é FANTÁSTICA !!!!

Hoje à noite vou ver mais não é ???? ;)

Então vá ... trás lá o carradão das fotos que eu vou começar a preparar a saladinha de tomate ... e vou fazer uma sem cebola porque, claro ... há por aí quem não goste e os meus amiguinhos lindos cada vez que cá aparecem em casa comem sempre benzinho ... :))))

Não gosto nada de Loreena Mckennitt não senhor ... e sabes de quem é a "culpa" né ???? :)

Babinho encaracolado minha ave penugenta !!!! :))

Isabel Magalhães disse...

Querido Mocho,

Finalmente consegui pousar e ler este excelente post que nos dás.

Os últimos dias têm sido complicados - com trabalho - e mais o assunto do 'MoveOeiras' que me está a tirar do sério.

Mais uma vez obrigada.
bjoca.

A .Carlos disse...

Olá amigo,
é sempre bom voltar a lêr esta maravilhosa descrição....
passei para te desejar um optimo fim de semana
Abraços
:)

Kraak/Peixinho disse...

Bela descrição e óptimas fotografias :) Gostei, Mocho! Para quando outro post assim?

Hugzz

Kalinka disse...

Olá Mocho, começo por desejar que já estejas mesmo recuperado a sério do teu problema de saúde.
Sobre o «teu tão pormenorizado relato da visita à Abadia de Glastonbury» estou maravilhada.
Adoro saber sempre mais sobre lugares do Mundo, e tu partilhando connosco fazes-nos ficar a todos muito encantados, pois não é lugar que eu pense visitar tão pormenorizadamente, no entanto, fico a conhecer bem devido ao que escreves e pelas fotos que colocas.
Muito obrigado pela visita ao meu kalinka, e fizeste muito bem em ir passear os cães ontem porque hoje o dia está péssimo, húmido e sem sol. Ontem esteve espectacular.
Beijokas e bom fds.

JSilvio disse...

;)
Deve ser um belo local pra visitar ;)
Será que hoje em dia existe algum "Rei Artur"?

um abraço

As Musas disse...

As Brumas e Avalon, que mais comentar?
Até se sente o nevoeiro... claro que a Lenda é verdade!

guevara disse...

que bem!!!

adorei!

:D

Blog Widget by LinkWithin