Gracias Alejandro...com uma lágrima no olho


Hoje foi dia de cinema cá por casa e foi serão de emoções à flor da pele.

Certamente já muito se falou deste filme, pela blogoesfera, mas não quero saber, é mais um filme da minha vida. Alejandro Amenábar, ofereceu-me um filme fabuloso de cortar a respiração.

Trata-se da história verídica de Ramón Sampedro, um marinheiro galego que vivia para o mar e que este um dia lhe volta as costas em forma de uma vingança mordaz que o atira para uma cama durante 28 anos. Estando tetraplégico, Ramón, luta por uma morte digna durante 28 anos e que nunca conseguiu obter pelo Estado. “Mar Adentro mostra-nos muito mais do que a “simples” história de um homem tetraplégico, mostra como a igreja pretende comandar a vida dos outros, mostra as emoções e o desespero dos familiares, mostra-nos o papel duas mulheres na vida de Ramón, uma advogada que o apoia na sua causa, e de Rosa, uma mulher do campo que tenta a todo o custo fazer crer a Ramón que vale a pena viver.

Um filme repleto de emoções….“Pior do que a morte de um filho, é ter um filho que deseja a morte”

Eu chorei por Ramón e disso não me envergonho.
“Mar adentro,
Mar adentro, e na leveza do fundo,
Onde os sonhos se tornam realidade,
Juntam-se duas vontades,
Para cumprir um desejo.
O teu olhar e o meu
Como um eco repetindo, sem palavras:
Mais adentro, mais adentro,
Até ao mais além de tudo,
Pelo sangue e pelos ossos.
Mas acordo sempre.
E sempre desejo estar morto,
Para continuar com a minha boca enredada no teu cabelo”

30 comentários:

Hipatia disse...

O espantoso do filme é que, ao buscar-nos a lágrima obrigatória, nos conduz também à profundidade de mil sorrisos. Lindo!

A.J.Faria disse...

Olá, Mocho!
Depois da emoção que o filme provoca, poderemos cair na resolução fácil dos problemas.
- Quer morrer, é deixá-lo morrer:
Ora , os valores do cristianismo dão sentido ao sofrimento, são uma forma de viver completar na carne os sofrimentos de Cristo.
Sendo assim, a igreja defende o que o seu fundador, Cristo, estabeleceu como conjunto de valores.
A vida , talvez seja o mais importante.
Claro que , estou a falar nume perpectiva de quem é crente, com o é obvio.
Quem não o é, logicamente tem uma forma de pensar diferente.
Belo post,
Um grande abraço,

Abelhinha disse...

Ainda não vi, mas está na minha lista de filmes!

Beijoca

Eva Shanti disse...

Não vi, mas é uma lacuna enorme, eu sei.

A eutanásia é um tema que me interessa especialmente: gosto de saber e de pensar sobre isso, pois nunca sabe se podemos algum dia passar por isso, ou se alguém que nos é próximo viverá essa experiência que afecta todos - família, amigos, etc.

Penso que a Holanda é o país mais avançado em legislação sobre a matéria. Se se podem avaliar resultados práticos, parece que ainda é cedo. É que, realmente, tudo o que mete vida e morte do ser humano é sempre demasiado sensíve e, para não variar, as opiniões dividem-se.

Um outro filme a reter é Million Dollar Baby que é sobre tudo, menos sobre boxe... É a luta por um sonho, a desgraça de se estar rodeado de oportunista, nomeadamente a própria família e uma tomada de decisão de vida e morte...

Bjs

Bjs

wind disse...

Quando esse caso foi noticiado, achei que finalmente ele tinha encontrado a paz. Não vi o filme, mas acho que também me emocionaria. beijos

Meia Lua disse...

Eu também tenho este filme, mas falta-me "coragem" para ver...
Vai tocar lá no fundo, eu sei...
bjinho

Maria Pedro disse...

Vi, quando estreou, no cinema.

Sem querer parecer chatinha, fiquei um pouco desiludida com o filme.
Conheço bem amenábar (e gosto) e esperava uma abordagem (como dizer?) menos panfletária ou menos simplista.
Isto, sem prejuízo da minha simpatia pela causa defendida.

Um abraço!

MCM disse...

Olé, temos novo visual de Natal! Muito giro e a musica boa como sempre. Parabéns, amigo Mocho!

objectiva3 disse...

Não cheguei a ver o filme. Mas conheço a história real.

É a luta até ao fim...


Beijos e boa semana de trabalho!

:)

Su disse...

não vi.... mas buaaaaaaaaaaaaaa
hoje estou cheia de buas....
mas conheço a "história" e ainda bem que ele finalmente conseguiu obter a morte desejada, pela qual sempre lutou
jocas maradas

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Não vi este...vou tentar ver.
Obrigada pela dica
Bjs

Lucília disse...

O filme é genial!!
E concordo em absoluto com ele. Que sentido tem tudo isto se não há vontade??
Beijinho

Cristina disse...

ainda não vi o filme, sabes que há temas a que resisto o mais que posso...é uma realidade que conheço bem, o desejo da morte. e compreendo-o muito bem. de facto, quem a deseja, a maioria das vezes não está pouco nem confuso e sabe muito bem qual é o valor da vida em plenitude. para quem é saudável, pode parecer um disparate, mas há casos em que continuar vivo é de uma violência atroz:(

beijinhos:))

Ahraht disse...

a não perder, de facto. Definitivamente.

Um abraço.

Cristina disse...

Olá mocho,
Ando sem tempo para visitar os amigos da blogosfera, deixo desde já do meu mundo para o teu, o desejo de um Feliz Natal na companhia de quem té é mais querido.
O desejo que este teu Natal seja festejado com muita harmonia, paz e muita alegria.
Um beijinhu com muito carinho :)
P.s.
Adoro o teu novo visual de Natal, está muito giro ;)

Pitucha disse...

Vi e durante muito tempo pensei! Porque é obrigatório, após um filme como o Mar adentro.
(Linda a tua música).
Beijos

agua_quente disse...

Um filme belíssimo que nos emociona e perturba, ao mesmo tempo. A não perder.
Beijos

Isabel-F. disse...

Eu ainda não tinha ouvido falar...
e depois do teu relato...não vou perder...

boa semana para ti

Bjs

sonia r. disse...

Passei para desejar uma boa semana.

helena disse...

Doloroso, emocionante que, sem vergonhas, nos leva às lágrimas. Porque se trata de vida, de interrupção da mesma, quando tudo parece perdido (e está), mas principalmente, quando antes da vida morre a esperança.
Decisão difícil sempre.
Um abraço

gato_escaldado disse...

um Homem (também) chora. confesso(-te) a minha furtiva lágrima. gostei mto. do filme. do poema. e do post. abraços

A .Carlos disse...

Olá Mocho,
O filme não vi, mas sei da "história" e da luta terrivel até ao fim.
Um filme a vêr...quando ganhar coragem para isso.
O Post está magnifico, a musica...genial...
Que a Quadra Natalicia que se avizinha, te traga toda a felicidade, na companhia de quem mais desejas
Abraços
:)

Betty Branco Martins disse...

Ah! Mocho

O que eu chorei a ver este filme... Lutar - para "ganhar" a morte - para assim -[RE]nascer e poder finalmente "VIVER"

Beijinhos

Boa semana

Mocho Falante disse...

é mesmo o que tu dizes Betty, ganhar a tão desejada morte para se voltar a viver com dignidade, seja onde for

Beijocas

Leonoretta disse...

sabes mocho... eu gosto de cinema. tanto, que se nao for ao cinema ando macambuzia e nao sei porque. mas acho que tu gostas mais do que eu. é formidavel como falas nos filmes que ves.

abraço da leonor

Maria disse...

Não vi o filme, mas deste-me vontade de o ver, mas se é triste guardo para ver em outra altura.
beijokas

Maria disse...

Não vi o filme, mas deste-me vontade de o ver, mas se é triste guardo para ver em outra altura.
beijokas

adesenhar disse...

mocho
creio que este filme mar adentro vai passar na 4ª feira à noite na RTP1.
Acompanhei na altura o caso do Ramón, e pelo que descreves do filme,houve pormenores que não chegaram ao conhecimento da opinião pública, como é natural acontecer em casos polémicos semelhantes.
Vou ver o filme, para ter uma idéia do que realmente se passou.

abraço

Mendes Ferreira disse...

Em Mar adentro chorei que nem madalena sempre a arrepender-se. uma obra prima onde tudo magoava até a beleza gigantesta da fotografia....bjo.

SaltaPocinhas disse...

já comhecia a história mas não tinha ainda visto o filme. Claro que adorei... e este filme também mostra como se podem fazer filmes sem cenas de sexo e de porrada, sem efeitos especiais e que nos prende do princípio ao fim

Blog Widget by LinkWithin