Na Brisa da Tarde


Fim de tarde, o calor era agora uma escassa lembrança e o sol banhava-se ao longe naquele areal de mar…

As recordações voavam com brisa vespertina, de um entardecer de verão…

Vigiava as ondas que embalavam as conchas à beira mar, e pensava no voo nocturno, nos abrigos da falésia.

Era o final de tarde, recordava os filhos que teve e que os soltou numa liberdade de “Até sempre”. Agora rumo ao novo ciclo que se aproxima, e sentir a cada dia que passa a espuma do grande mar, mais fria, o vento navalha, o agreste da estação que se abraça na Rocha ao longe…

As marcas na areia de um bando que aguardava a debanda da praia... marcas de quem faz da beira mar a casa, o encontro, o descanso do dia que passou a voar...

Contempla-se o mar de costas voltadas à mãe terra, não é ave nem peixe, é um paralelo equilibrado dos dois mundos que a acolhem, protegem, e deixam viver.

A Liberdade imensa do ar, com a força do Oceano que todos os momentos O vive e faz dele a sua traineira.

Agora que a praia ficou deserta, pode finalmente segredar às ondas que leve o recado ao Verão, que o espera no ano que vem...

Agora escreve na areia da praia, uma mensagem à constelação norte que vigie os seus filhos e que lhes sirva de farol, no retorno a casa, no regresso à falésia que os espera de braços abertos e com um ramo de urze e alfazema...

33 comentários:

Nina disse...

Lindissimo este texto, cheio de sentimentos.

beijinhoo :)

Dilbert disse...

Ei Mocho... não brincas em serviço... está intenso... 5 estrelas.
Um abração !

Sofia disse...

Passei só para agradecer as gentis visitas que ja n retribuia ha tempo demais!
Espero que estejas bom!
Bjs

Abelhinha disse...

Lindo!

E com esta banda sonora melhor ainda

wind disse...

Bonito texto poético:)

Norm disse...

Fantástico!!
Até fiquei com vontade de ir dar um salto à praia...
Obrigado por teres aparecido no Cheers... Se gostaste dos livros, passa por lá pra ler o que te apetecer e, já agora, beber qualquer coisa.
A especialidade é a cerveja fresquinha.... mas há bebidas pra todos os gostos.

Um Abraço

Hipatia disse...

Tão lindinho!

:)

paper life disse...

Olha Mcho, esses teus olhos grandes sabem ver e bem!

E como sabe falar outra linguagem este para mim, novo Mocho!

Beijo grande. Gostei muito. :)

mfc disse...

Senti-me lá nessa tua praia e senti tudo o que disseste de uma form asimples e linda.

th disse...

E não é que até fiquei com vontade de ir até à beira-mar...
que maravilha de "paisagem" escrita! até sempre, vou ver o voo das gaivotas...th

objectiva3 disse...

Voar...Voar...

Se conseguissemos voar,às vezes, bem que voava para fora deste país!!!

:)

Vera Cymbron disse...

Cheira-me a saudades do Verão...
Um texto muito bem conseguido.
Jinhos, vou matando as saudades por aqui...

Leonoretta disse...

"As recordações voavam com brisa vespertina, de um entardecer de verão…"

ola mocho. ca estou eu a visitar os amigos, rs

todo o texto está sublime mas o pragrafo que eu transcrevi... "vou-ta contar"...

abraço da leonor

Isabel-F. disse...

lindissimo o teu texto Mocho...

gostei muito

Bjs

mar disse...

Cheio de sentimento e emoção, simplesmente lindo.
Bj

Armando S. Sousa disse...

Isto hoje está muito intenso, senhor Mocho Capelo Gaivota.
Um abraço.

Mitsou disse...

Fiquei sem palavras, Mocho. Mas vou daqui serenada pela beleza desta "imagem". Tão bem musicada. Beijo doce.

CP disse...

Tenho andado ausente. Mas sempre que aqui venho...

Ahraht disse...

Sou mais da urze e da alfazema. Sou da serra e do verde. Gosto doOutono e docheiro a terra fresca...molhada.

Cristina disse...

a beira mar sempre foi inspiradora, mágica. muito bonito:))

Nómada disse...

Literalmente: enquanto lia sentia arrepios na espinha.

Bem lindo, este teu texto.

Usaste uma simples fotografia e criaste uma Obra que gera sensações e estimula a imaginação de quem te lê.

Obrigado!

Buddha Breezer disse...

De facto um texto com bonitos contornos

Lumife disse...

Gostei imenso deste texto.

Lumife disse...

Oh Mocho podes mandar as beijocas que quiseres mas gosto mais de abraços... Sou o Lumife e não a Lumife... Já te tinha dito em comentário anterior mas tu por força que me queres mudar o sexo... Mas se insistes nas beijocas ok não será por isso que vamos deixar de trocar os comentários.

Um abraço do Lumife

Mocho Falante disse...

Aqui fica o meu pedido sincero de desculpas... certamente não reparei.. irei lá repor a situação ao teu poiso... mas olha que não há mal em beijar um homem...são preconceitos de uma sociedade muito patrialcal e conservadora de mais...

:-D

SaltaPocinhas disse...

e fizeste-me saudades da praia, a mim, que nem adoooro praia (adoro o mar, não a praia...)

Azenhas disse...

amigo Moucho. Acaba o verão e tens a malta da pesca, do surf, do marisco, do namoro, da maresia... tudo na Praia o inverno todo!!!

(grande música!!)

lazuli disse...

gosto tanto do teu blog

Cristina disse...

Mocho,
Que lindo texto!
O mar é uma das coisas que gosto mais....e tu aqui escreveste com tanto carinho
:)
lindíssimo mesmo...
P.s.
A música ajuda a ler o teu texto...muito relaxante, quase tanto quanto o som das ondas
:)
beijinhu

requiescatinpacem disse...

Meu mocho mais lindo!!.... vou ter que abrir um excepção e dizer que realmente deste texto eu gostei, parabéns!!

Aquele abraço de saudades dos teu comentários

Gui disse...

As tuas palavras fazem-me reencarnar quem junto à praia desejou conhecer,abraçar e domar o infinito mar que um dia vislumbrou.
Que seduzido(a) nos seduziu e levou-nos a ser "donos" de metade do mundo conhecido e por conhecer.
Hoje resignados no nosso canto, esquecemos que este Mundo também tem história feita por nós.
Deixamos de navegar e acreditar em nós, andamos há deriva, pois utilizamos cartas de marear obsoletas... Temos de voltar à falésia e reinventa-las...

As tuas palavras acompanhadas por esta música brilhante tocaram este "Meu Portugal"...
Obrigado meu querido. BJS

Anónimo disse...

Belíssimo texto!! Parabéns.

Menina_marota disse...

Fiquei presa a este texto. Imaginei-me nesse local, a pisar a areia fina, enquanto as ondas espraiavam calmamente na areia...

Um texto sedutor... lindo mesmo.
Um abraço ;)

Blog Widget by LinkWithin