India - Diário de Bordo V

Dissemos adeus à cidade cor-de-rosa, e fizemo-nos à estrada para mais uma viagem de despertar os sentidos, o caminho para Agra foi uma vez mais, feito de surpresas, entre vilas perdidas na imensidão deste país, a sujidade mistura-se com os mistérios dos olhares de quem à beira da estrada está sentado de cócoras à espera de coisa alguma.

São 237 Km de pura emoção e adrenalina. Os indianos conduzem de uma forma muito particular, confiando cegamente na sua buzina e no bom senso dos outros, decidem que não há bem condução nem à esquerda nem à direita, o que faz com que rapidamente se aviste camiões velhíssimos que vêm na nossa direcção e se desviam à última da hora. O nosso Amrik com olhos postos na estrada, acalma o nosso stress e sob as suas palavras tranquilas convence-nos que tudo está sob controle.


Mas ficam a saber, que esta aventura digna de feira popular, vale a pena, se vale, Fathepur Sikri, a primeira paragem antes de Agra.

Construída na segunda metade do século XVI pelo emperador Akbar, Fathepur Sikri foi a capital do império Mugol (e não Mongol como muitos insistem em dizer) durante 10 anos. Trata-se uma cidade que foi abandonada praticamente à 500 anos por falta de água, mas está impecavelmente conservada tendo-lhe sido atribuída também por isso, o estatuto de património da humanidade pela UNESCO.


O imperador vivia momentos de angústia por não conseguir um herdeiro para seu trono, assim sendo, em 1568, e tendo ouvido falar da fama do vidente Shaikh Salim, decidiu ir ao seu encontro na sua vila natal Sikri. Salim previu que nasceria um filho mas Akbar teria de viver por aquelas bandas, assim o disse Salim, assim o fez Akbar, transformando o pequeno povoado na capital deste magnifico império.

Fathepur Sikri é um complexo de monumentos e templos que inclui uma das maiores mesquitas da Índia; Jama Masjid.


Na cidade podemos igualmente ver os aposentos das esposas de Akbar, uma de cada religião, que o tipo não era tonto, a esposa católica era vejam só, uma Tuga, filha de Vasco da Gama, que, para infortúnio nosso, tinha os aposentos mais pequenos e menos luxuosos.

Fathepur Sikri, prima pelo silêncio, pela paz, pela beleza e pelo exótico como só a Índia tem para oferecer.

18 comentários:

Alien8 disse...

Caro Mocho,

....... e assim continuo a minha viagem pela tua Índia :)

Que fotos maravilhosas, a acompanhar a descrição!

Parece que estamos quase a chegar ao Taj Mahal...

Um abraço!

wind disse...

Belas fotos e belos relatos:)
Beijos

Titá disse...

É fantástico viajar pelas tuas palavras e fotografias. Obrigada pela partilha, parabéns pela excelência.

Bj

APO (Bem-Trapilho) disse...

Viagem fascinante! e belas fotos!
bjo :)

Baby disse...

E vamos seguindo, passo a passo essa viagem cheia de contrastes, que tão generosamente partilhas connosco.
Confesso que me assustaria imenso vijar por essas estradas, levada numa condução um tanto ou quanto desregrada...Não te fez medo?
Um beijo.

Marco Ferreira disse...

Mais um conjunto de excelentes fotos acompanhadas de um relato a dar pena não estar no local.

Abraço

marinheiroaguadoce a navegar

Lola disse...

Mocho,

Fotografias excelentes e um diário de viagem que nos faz desejar estar contigo nesse país que nos descreves com beleza.

A música a condizer.

Beijos grandes

flashes... disse...

Um relato que me fez viajar virtualmente por um mundo que desconhecia.
Bjs Zita

Anónimo disse...

Sr. Mocho,
desculpe a ousadia,
mas se Fathepur Sikri foi abandonada praticamente há 500 anos por falta de água,porque é que a foto que ilustra o texto é de um godjo edifício ladeado de frescas águas?

Baba inquiridor!

Vento nos S@lgueiros disse...

Olá!
Venho agradecer as visitas e as palavras... é verdade que o silêncio invadiu o meu canto, o ano começou atribulado mas espero em breve conseguir voltar a "abrir a caixa"
Bjo

Lu.a disse...

Olha, estas descrições são só para nos meter inveja, não são? :P

As Musas disse...

Vim só deixar um beijinho repenicado para o meu amigo mochinho, que apesar de eu nunca vir ao seu poisinho, vai sempre deixar umas palavras amigas no meu....

... nas férias de verão heide vir cá com calma para desfrutar desta magia do teu cantinho.... não fosse eu de "História" eh eh eh

tulipa disse...

AMIGO

MAIS UMA INTERESSANTE DESCRIÇÃO (afinal andamos pelos mesmos lugares...) tudo isso é muito belo!

AMIGO
USEI UMA DESCRIÇÃO TUA no meu ultimo post, espero que não fiques aborrecido, foi só para complementar uma legenda de fotos de MOMENTOS NA ÍNDIA:
Para subir ao Forte Amber, há uma quantidade enorme de elefantes, até fazem fila, para os turistas se sentarem na cesta e partirem encosta acima.
Como muito bem escreveu o meu amigo Mocho:
..." sem dúvida uma experiência que nunca se esquece, os elefantes sobem a montanha com os turistas que chegam aos magotes para serem recebidos ao som estridente e majestoso de cornetas e tambores como se de verdadeiros marajás se tratassem..."

Bom fim de semana.
Beijokas

Leonor disse...

e na viagem nao foi so visitar palacios.
a primeira foto mostra o outro lado da india. a miseria em todo o lado pois com certeza.

bons posts mocho, bons posts
beijinhos

Girafa cor de rosa disse...

Mochinho amigo, tens lá um prémio, só espero não estar a repetir, não o tens pois não? Bem bonitos os teus passeios nas férias! Beijinhos e bom fim de semana.

Titá disse...

Voltei ao meu espaço. Vale mais tarde do que nunca e a verdade, é que sentia a Vossa falta.
Espero pela tua visita lá na velha salinha da Tita...
Um beijo

tulipa disse...

A Índia inspira qualquer pessoa.
Coincidências ou não, está patente ao público uma exposição de 30 fotos sobre Goa, no Museu da Electricidade, em Lisboa.

Dentro de uma semana ficará aberta ao público a minha 1ª exposição individual de fotografia, também com 30 imagens e também sobre a Índia.

"Jesus Never Fails" reúne uma série de 30 imagens tiradas em Goa. Já anteriormente apresentada no ano passado, esta versão da série, agora apresentada, inclui novas imagens e conta com a edição de um catálogo.

Com entrada livre, a exposição estará patente até 15 de Março, de terça-feira a domingo.
QUERO IR...QUERO VER...

Esta notícia faz-me sonhar: quando terei eu...um dia, oportunidade de expor num lugar como o Museu da Electricidade...? Quicá...

Boa semana.
Beijokas.

th disse...

Caro Mochinho...e quem anda tb com uma preguicinha? quem é? beijo, th

Blog Widget by LinkWithin